Busca

Projeto Mais Pecuária Brasil começa a ser implantado em Barreirinha

Projeto Mais Pecuária Brasil começa a ser implantado em Barreirinha Foto: Rodrigo Lago Notícia do dia 23/11/2022

O Projeto Mais Pecuária Brasil, coordenado pela Confederação Nacional de Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (CONAFER), em parceria com o Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal Amazonas (Adaf) e Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), começou a ser implantado no município de Barreirinha.

 

Nesta terça-feira (23), coordenadores do projeto no Amazonas estiveram em Barreirinha conversando com os pecuaristas para a alinhar a execução das inseminações que devem acontecer no mês de Janeiro de 2023.

 

O projeto tem o objetivo estratégico de aumentar de forma sustentável a produtividade e a competitividade da pecuária bovina de leite e de corte, por meio de ações coordenadas, em benefício da sociedade brasileira, por meio do melhoramento Genético dos rebanhos, com a tecnologia da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF).

 

No município serão realizados 100 procedimentos de inseminação artificial da raça girolando, beneficiando seis pecuaristas nesse primeiro momento.

A equipe também visitou a fazenda São José, para ver in loco a realidade do local e dos bovinos criados. “As visitas nas propriedades tem o objetivo de observar a infraestrutura dos beneficiados,o cuidado do animal, a questão nutricional, se está em período de reprodução, pra gente poder dar procedimento no trabalho, buscando não levar problemas para o inseminador”, disse o médico veterinário David Lago.

 

Os pecuaristas beneficiados também contam com o apoio da Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempa), com Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), na implantação de capineiras, benefícios como implementos e suplementos agrícolas, além da feira livre do produtor rural, permitindo que os produtos sejam comercializados de forma direta ao consumidor, sem a intermediação de atravessadores.