Busca

Parintins é pioneiro no plantio vertical de melancia no Amazonas, na comunidade Flor de Maio

Parintins é pioneiro no plantio vertical de melancia no Amazonas, na comunidade Flor de Maio Fotos: Gerlean Brasil Notícia do dia 19/11/2022

Pelo segundo ano consecutivo, a família Magalhães cultiva melancia na comunidade Flor de Maio, com apoio da Secretaria Municipal de Pecuária, Agricultura e Abastecimento (Sempa). O solo argiloso passou por correção, adubação química, adubação orgânica no plantio de base e de cobertura. A comercialização da safra começou a ser realizada no Sítio São Lázaro, na estrada do Projeto de Assentamento Vila Amazônia, em frente à obra paralisada da Unidade Prisional de Parintins, nesta sexta-feira (18/11).

 

O secretário Tião Teixeira, acompanhado do engenheiro agrônomo, Ewerton Nunes, e do técnico em agropecuária, Récio Salgueiro, visitou a propriedade na quinta-feira (17/11), para conhecer a primeira experiência de plantio vertical de melancia de forma tutorada no Amazonas, com estrutura de estacas e forrada com palhas. A produtora Brena Magalhães apostou na inovação, após se qualificar em curso de produção de mudas e fruticultura realizado pela Sempa em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), na Fazenda Municipal Luiz Medeiros.

 

Os ramos da trepadeira rastejante se espalham em posição vertical em relação ao solo, as frutas se desenvolvem protegidas da exposição ao sol, com maior facilidade de manejo até o período da colheita. Brena teve incentivo da mãe, Iradimir Magalhães, para colocar em prática a ideia e produzir melancia o ano inteiro com melhor aproveitamento. O prefeito Bi Garcia designou o atendimento de orientação técnica à família ao engenheiro agrônomo Ewerton Nunes, coordenador da Fazenda Municipal Luiz Medeiros, da aquisição de sementes de qualidade aos tratos culturais.


O cultivo vertical de melancia pode ser uma alternativa para os agricultores familiares com pouca área na propriedade elevarem a produtividade e a renda. De acordo com Ewerton Nunes, outra vantagem favorecida pela técnica é que os frutos não têm contato diretamente com o solo. "A condução do cultivo é vertical de forma tutorada. Isso evita o apodrecimento e a mancha de encosto, o que eleva bastante a qualidade dos frutos e pode melhorar a cotação do produto no mercado", explica o engenheiro agrônomo da Fazenda Municipal Luiz Medeiros.